No Valor Econômico, aplicativos da Cittati são aliados do transporte público

O Valor Econômico publicou hoje um caderno especial sobre Mobilidade Urbana. Em uma das reportagens, o CittaMobi, aplicativo da Cittati, é destacado como um programa popular usado para saber em quanto tempo o transporte público vai chegar. O jornal também cita o CittaMobi Acessibilidade, desenvolvido para deficientes visuais, e entrevista Edson Kuwabara, presidente da CittaMobi. A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de imprensa da Cittati.

Segundo a reportagem, o CittaMobi foi criado pela Cittati, empresa que nasceu no Porto Digital, em Recife, e se especializou em soluções logísticas. O aplicativo possui um mecanismo de georreferenciamento que faz a leitura do GPS instalado nos ônibus e informa no smartphone, em tempo real, as chegadas e partidas, com margem de erro no máximo dois minutos. “O sistema pode integrar o monitoramento de frota com a bilhetagem eletrônica, cruzando dados como origem e destino de forma on-line, alimentando outros sistemas de informação que poderão ser usados para melhorar a qualidade do transporte”, afirma Kuwabara.

O programa já está em funcionamento em Maceió, Recife, Juiz de Fora (MG), Santo André, Guarulhos, Osasco, Campinas e Salvador – onde o aplicativo está associado a um botão de pânico no smartphone, que pode ser acionado pelo motorista ou passageiro em caso de problemas. A Cittati também oferece o CittaMobi Acessibilidade, que é adaptado aos portadores de deficiência visual.

A Cittati é uma empresa integradora de soluções voltada para o desenvolvimento de tecnologia de informação e comunicação com foco na gestão de sistemas de transporte. Criou o CittaMobi e o CittaMobi Acessibilidade pensando em levar mais comodidade ao usuário do transporte público.

Confira a matéria abaixo:

Cittati - Valor

Embrapii está novamente no Valor

Embrapii no Valor Econômico - 12/11/2015

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) volta a ganhar destaque positivo do jornal Valor Econômico, em sua editoria Especial de Desenvolvimento & Inovação. A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de comunicação da Embrapii.

Segundo o Valor, a Embrapii, que opera desde 2013, trouxe nova dinâmica na transferência de conhecimento da academia para a indústria. A entidade banca um terço do projeto de inovação, a empresa e o instituto de pesquisa envolvidos dividem o restante o orçamento.

Ouvida pela reportagem, a coordenadora de planejamento e negócios do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Flávia Motta, elogiou o modelo utilizado pela Embrapii. “A contratação acontece de forma rápida e fácil. Ficou mias fácil para as empresas.” A estrutura da Embrapii busca empresas interessadas no que está sendo desenvolvido em bancadas específicas. Além de prospectar bons projetos, as unidades cuidam de questões como pedidos de patentes, formatação dos contratos, etc.

Recentemente, a instituição foi uma das principais fontes da Revista Especial sobre Inovação, do jornal Valor Econômico, que entrevistou o diretor-presidente da entidade, Jorge Almeida Guimarães. Clique aqui para conferir.

A Embrapii foi criada com o objetivo de se tornar um meio entre o setor produtivo e os centros de conhecimento e diminuir o risco das empresas dispostas a investir em inovação. Primeiro, são feitas chamadas públicas de qualificação para grupos de cientistas que atuam em universidades e centros de pesquisa, públicos ou privados. Os grupos aprovados tornam-se unidades da Embrapii. Nos próximos seis anos, a entidade contará com orçamento de R$ 1,5 bilhão para projetos de inovação na indústria. Nesse período, a entidade deve agrupar projetos na casa dos R$ 4,5 bilhões.

Confira a matéria completa abaixo, ou clique aqui para conferir no site do jornal.

Embrapii no Valor Econômico - 12/11/2015
Notícia da Embrapii no jornal Valor Econômico, do dia 12 de Novembro de 2015.

Posse do novo diretor-presidente da Embrapii é assunto no Valor Econômico

Jorge Almeida Guimarães, pesquisador e acadêmico, assume o cargo de diretor-presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e é entrevistado por João Luiz Rosa, do jornal Valor Econômico. A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de comunicação da Embrapii.

Em matéria de meia página, Guimarães conta que recebe a missão de aproximar universidades e empresas para acelerar a inovação do Brasil. “Na relação com a indústria, os pesquisadores precisam aprender a lidar com prazos, metas, valor de mercado etc. Muitos deles acreditam que suas pesquisas têm valor, mas nem sabem se há mercado para aquilo em que estão trabalhando”.

A Embrapii foi criada em 2013 com o objetivo de se tornar um meio entre o setor produtivo e os centros de conhecimento e diminuir o risco das empresas dispostas a investir em inovação. Primeiro, são feitas chamadas públicas de qualificação para grupos de cientistas que atuam em universidades e centros de pesquisa, públicos ou privados. Os grupos aprovados tornam-se unidades da Embrapii.

Confira a matéria abaixo:

Embrapii - Valor

Embrapii é fonte no Valor Econômico

O diretor-presidente da Empresa Brasileira de Inovação Industrial (Embrapii), João Fernandes Gomes, é fonte para o jornal Valor Econômico. A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável por toda assessoria de comunicação da entidade, além do trabalho junto à mídia, também produz peças gráficas e administra as redes sociais.

Em matéria sobre como a indústria enfrenta a transformação com a popularização dos dispositivos móveis, João Fernandes acredita que, em um futuro muito próximo, não haverá serviços que não seja suportado por um smartphone.

“Trata-se de uma mudança cultural. Acho que um dos pontos cruciais aqui é a mudança, por exemplo, do ensino das engenharias. O engenheiro contemporâneo é um profissional que olha o mercado, identifica o problema e oferece a solução. A nova engenharia é mais conectada aos mercados e aos questionamentos.”

A Embrapii mantém contrato de gestão com o Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação e atua por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas, tendo como foco as demandas empresariais e como alvo o compartilhamento de risco na fase pré-competitiva da inovação.

Confira a matéria, ou clique aqui para ver online:

Valor Economico_10.08.15

Valor Econômico dedica grande espaço a projetos de Paulo Markun

O jornalista Paulo Markun, diretor-fundador da Revanche Produções, foi entrevistado pelo jornal Valor Econômico, que dedicou amplo espaço – de quase uma página – para seus projetos. A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de imprensa da Revanche Produções.

Markun contou ao Valor sobre sua trajetória e falou do “Parem as Rotativas”, novo projeto feito em parceria com a Miração Filmes.

O mais importante periódico de economia do Brasil informa que ao total são 11 projetos da Revanche em andamento, a maioria documentários com viés jornalísticos, como o programa de televisão “Retrovisor”, gravado no teatro Eva Herz, da Livraria Cultura, em São Paulo, e exibido pelo Canal Brasil.

“O primeiro episódio da série é sobre um ‘passaralho’, que faz parte hoje da rotina da maioria das empresas de comunicações, ainda meio perdidas com a expansão da internet. Eu vivi todo esse processo e sempre achei que é um tema que merece e tem ritmo para dar uma ótima série, mesmo que seja de ficção”, disse Markun ao jornal.

Clique aqui para ver a matéria online.

Markun_Valor

Embrapii é fonte no Anuário Inovação Brasil, do Valor Econômico

No Anuário Inovação Brasil de 2015, do jornal Valor Econômico, a Empresa Brasileira de Inovação Industrial (Embrapii) ganha destaque como uma das ações do Governo Federal para investir em inovação industrial. Segundo a reportagem, o modelo adotado pela entidade prevê que o projeto de inovação tenha orçamento partilhado entre governo, empresa e instituto de pesquisa.

Entrevistado pelo Valor, o diretor de planejamento da Embrapii, José Luis Gordon, explicou que para R$ 1 investido pelo poder público, R$ 2 são alocados pelos outros participantes do projeto. Neste ano, se o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) confirmar os R$ 350 milhões prometidos para a operação da Embrapii, a instituição poderá gerar uma carteira de projetos de R$ 1 bilhão.

Criada em 2013, a Embrapii atua por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas, tendo como foco as demandas empresariais e como alvo o compartilhamento de risco na fase pré-competitiva da inovação.

A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de imprensa da Embrapii.

1 2 3 4

Ampliação de convênios da Embrapii é tema de extensa reportagem no Valor

A edição do jornal Valor Econômico desta quarta-feira, 4 de março, traz ampla reportagem sobre o convênio de mais cinco centros de pesquisa com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). A matéria, assinada pela jornalista Camila Veras Mota, informa que os Institutos Federais do Ceará, Espírito Santo, Bahia, Minas Gerais e Fluminense se uniram a 13 unidades já conveniadas à Empresa.

A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de imprensa da Embrapii.

A reportagem também traz o investimento e plano de ação para os próximos três e seis anos, assim como as diversas áreas de atuação de cada novo instituto. O presidente da Embrapii, João Fernando Gomes de Oliveira, falou à reportagem sobre a missão da entidade de suprir “gaps” de competência das empresas no país.

Oliveira afirmou, ainda, que os novos cinco centros de pesquisa terão a missão de qualificar estudantes e jovens pesquisadores para que se tornem mão de obra megaespecializada com atuação dentro das empresas.

 

Valor - SITE

Lançamento do Selo Sesc ganha extensa reportagem no Valor Econômico

A edição do caderno Eu & Fim de Semana, do jornal Valor Econômico, desta sexta-feira, 6 de fevereiro, traz ampla reportagem sobre o lançamento do CD e DVD “O Vento Lá Fora”, produzido e distribuído pela parceria Selo Sesc e Quitanda.

A matéria de página inteira, assinada pela jornalista e poetisa Luíza Mendes Fúria, relata os bastidores da gravação do novo título do Selo. Nele, a cantora Maria Bethânia e a imortal da Academia Brasileira de Letras Cleonice Berardinelli interpretam dezenas de obras do poeta Fernando Pessoa.

A gravação conta com poemas como “Todas as Cartas de Amor São”, “Autopsicografia” e “O Binômio de Newton”. Clássicos como “Dois Excertos de Odes (Ode à Noite)”, de Álvaro Campos, e outros 10 poemas não inclusos no roteiro compõem os extras do DVD.

A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de imprensa do Selo Sesc.

valor_economico - 06.02.15

Novo disco de Francis Hime vale reportagem no Valor Econômico

O lançamento do CD “Navega Ilumina”, em comemoração aos 50 anos de carreira de Francis Hime, ganha destaque no jornal Valor Econômico. A produção do disco é do Selo SESC, que tem a Atelier de Imagem e Comunicação como responsável por sua assessoria de imprensa.

A reportagem, assinada pelo repórter Tom Cardoso, traz entrevista com o músico, que fala sobre o processo de criação da obra. A matéria também ressalta a história da composição “Maria da Luz”, um manuscrito inédito de Vinicius de Moraes, encontrado por Hime em um baú de partituras.

O poema faria parte do balé “Polichinelo”, do cineasta francês Jean-Gabriel Albicocco. “Eu vi a letra de Vinicius, sentei ao piano e, em meia hora, fiz a melodia. Maria da Luz” é um dos grandes momentos de “Navega Ilumina”, afirma.

Valor Economico - 10.11.2014

IPT ganha reportagem e destaque na capa do Valor Econômico

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) foi um dos destaques da edição de 25 de julho do jornal Valor Econômico. A matéria, com cerca de meia página, traz entrevista com o diretor-presidente do IPT, Fernando Landgraf, com foco nos projetos de inovação do Instituto.

A reportagem informa sobre a assinatura de dez contratos de prestação de serviços entre o Instituto e empresas privadas, totalizando R$ 23,4 milhões. São projetos voltados para pesquisa e inovações nas áreas de biotecnologia, nanotecnologia e biomanufatura.

Landgraf informa sobre o crescimento da receita do Instituto oriunda do setor privado. “Entre 2008 e 2012, a receita originada com projetos de inovação passou de 12% para 21% da receita total do IPT. Neste ano, a receita com inovação vai chegar a 23% da receita total.”

valor economico_Impresso_25.07