Setembro começa com três CDs do Selo Sesc em destaque na imprensa

A primeira semana de setembro começa com três CDs produzidos pelo Selo Sesc em destaque na imprensa: Lambendo a Colher, de Rolando Boldrin; A Saga da Travessia, da Orkestra Rumpilezz e Novos Mares, da Fortuna. A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de imprensa do Selo Sesc.

Uma das matérias foi publicada na Revista Carta Capital, do dia 7 de setembro. As três páginas da ampla reportagem abordam o lançamento do CD de Rolando Boldrin “Lambendo a Colher” e traz um resumo da carreira, contando alguns “causos” da vida do artista. O texto aborda fatos desde da infância e início de trajetória de Boldrin, até os dias atuais, prestes a completar 80 anos. Rolando fala sobre sua estreia na dupla Boy e Formiga até o dia em que, após um almoço em família, quando saboreava um doce de leite, bateu uma forte lembrança da mãe. Ela fazia diversos quitutes para os filhos e foi este o fato que o motivou a lançar o CD “Lambendo a Colher”.

Já o jornalista Tárik de Souza, escreveu uma bela crítica sobre o CD “A Saga da Travessia”, da Orkestra Rumpilezz nesta mesma edição da revista. Tárik elogia o disco e sua mistura de sopros e percussão na requintada sintaxe afro presente nas faixas do CD. Este mesmo álbum também recebeu extensa critica positiva pelo jornal Estado de Minas, publicado no dia 4, em suas versões impressa e digital. O disco, lançado em comemoração aos dez anos de existência da orquestra baiana, do maestro e músico Letieres Leite, conta com oito faixas e, como a própria reportagem diz, traz: “um misto de densidade e fluência raro em trabalhos conceituais desse nível”.

O programa CBN Noite Total, comandado pela jornalista Tania Morales, levou ao ar no dia 02 de setembro, a entrevista com a cantora Fortuna, que falou sobre o lançamento do CD “Novos Mares”. Durante 16 minutos, além de contar um pouco de sua história, Fortuna falou sobre como foi desenvolver o disco e as origens das faixas, que são cantadas em francês, árabe e hebraico. O lançamento de “Novos Mares” também foi notícia na Rádio Cultura, Correio Popular, Jornal GGN, entre outros.

Em atividade há 12 anos, buscando registrar o que de melhor é produzido na área cultural, o Selo Sesc constrói um precioso acervo artístico pontuado por obras de variados estilos, da música ao teatro e cinema. Este ano já lançou os CDs “MPB4 – 50 anos – O Sonho, a Vida, a Roda Viva!”, “Donato Elétrico” (de João Donato), “Rei Vadio” (Romulo Fróes) e “Portrait” (Maury Buchala), “Lambendo a Colher” (Rolando Boldrin) e “Ascensão” (Serena Assumpção), além dos DVDs ”O Fim do Mundo, Enfim” e “O Sal da Terra – Uma Viagem com Sebastião Salgado”.

Confira abaixo a matéria na íntegra:

Selo Sesc_Carta Capital_07.09.2016 (Capa)

Selo Sesc_Carta Capital_07.09.2016 (Pg. 48)

Selo Sesc_Carta Capital_07.09.2016 (Pg. 49)

Selo Sesc_Carta Capital_07.09.2016 (Pg. 50)

Orkestra Rumpilezz lança disco pelo Selo Sesc e ganha projeção no O Globo

O Selo Sesc lança o segundo trabalho da Orkestra Rumpilezz, A Saga da Travessia, que já realizou shows em homenagem a Gilberto Gil e Dorival Caymmi, e o jornal O Globo, o principal jornal carioca e um dos maiores do Brasil, destaca em suas páginas o recente trabalho. A Atelier de Imagem e Comunicação é responsável pela assessoria de imprensa do Selo Sesc.

Para a publicação, a Orkestra Rumpilezz, em seu primeiro disco, surpreendeu ao apresentar de uma perspectiva nobre a riqueza rítmica afro-baiana e, agora, eles se lançam em uma travessia própria de amadurecimento. “Se a estreia trazia uma carga de didatismo na apresentação (e exploração profundamente criativa) dos ritmos puros oriundos da diáspora, nascidos e desaguados na Bahia, desta vez a Oskrestra Rumpilezz se permite uma liberdade maior. Letieres (autor das oito composições e dos arranjos de sopro e percussão do disco) acompanha da saída dos africanos de seu continente à chegada a Salvador.” Além de recomendar o álbum e classificar como ótimo, O Globo ainda disponibilizou em seu site o making off do disco A Saga da Travessia.

Em atividade há 12 anos, buscando registrar o que de melhor é produzido na área cultural, o Selo Sesc constrói um precioso acervo artístico pontuado por obras de variados estilos, da música ao teatro e cinema. Este ano já lançou os CDs “MPB4 – 50 anos – O Sonho, a Vida, a Roda Viva!”, “Donato Elétrico” (de João Donato), “Rei Vadio” (Romulo Fróes) e “Portrait” (Maury Buchala), “Lambendo a Colher” (Rolando Boldrin) e “Ascensão” (Serena Assumpção), além dos DVDs ”O Fim do Mundo, Enfim” e “O Sal da Terra – Uma Viagem com Sebastião Salgado”.

Confira a matéria abaixo, ou clique aqui ler na versão digital.

 

o globo