SP Exposamba: maior evento do ritmo

Por três anos consecutivos, a Atelier de Imagem e Comunicação foi a responsável pela divulgação da maior mostra de samba do Brasil. De 2011 à 2013, cuidou de toda a comunicação do São Paulo Exposamba, evento para definir as melhores composições e reunir sambistas de todo o Brasil. Na primeira edição, foram 1000 vagas apenas para São Paulo (capital) que teve como palco algumas Escolas Estaduais e CEUs, com participação popular. Na segunda edição, foram 947 vagas em São Paulo (capital) e mais 29 municípios, que também teve como palco as escolas Estaduais e CEUs. Desta vez, a participação popular foi online.

Já na terceira edição, o desafio foi maior: 850 vagas para todo o território nacional, 55 atrações em 40 dias e inscrições via internet. Com prazos enxutos, a Atelier integrou ações com expertise: criou um espaço próprio nas redes sociais como YouTube, Facebook, Flickr e Twitter, fechou parceria com o portal G1, fez o trabalho de assessoria de imprensa e criou um site próprio.

No total, foram mais de mil reportagens, 24 delas no Jornal Hoje, SPTV, Bom Dia São Paulo e Bom Dia Brasil. Nos jornais regionais, houve matérias no Estado de Minas, Diário da Amazônia, O Progresso (Maranhão), Diário de Cuiabá e O Rio Branco, além da comunicação externa, como a confecção de banners, folders, cartazes, convites e ônibus adesivados circulando por São Paulo e pelos outros 29 municípios. O sucesso foi tão grande que o São Paulo Expo Samba teve inscrições até da Itália!

Nesta última edição, foram 225 mil reais em prêmios, 500 intervenções artísticas, 555.051 votos pela internet e um público de vinte mil pessoas em dois anos.

A página elaborada no portal G1 foi baseado no Big Brother Brasil. Para isso, uma linha do tempo foi criada para que todos os eventos pudessem ser acompanhados simultaneamente. O júri foi composto por um professor, um morador da região onde o evento foi realizado, um idoso e um especialista em samba além da votação online.

O Exposamba

Foi a primeira edição a ter suas inscrições a partir do dia 15 de Dezembro, online e gratuita. Nesse evento, o objetivo era trazer 3 categorias: Mostra de Composições, Só Danço Samba e Raízes do Nosso Som, sendo 155 eventos em 99 locais diferentes. O São Paulo Exposamba foi considerado a maior mostra de novas canções das últimas décadas no Brasil.

Raízes do Nosso Som

As áreas periféricas da cidade de São Paulo receberam, além do samba, música instrumental de primeira qualidade. Carlos Malta – instrumentos de sopro – e Marcos Suzano – percussionista – comandaram o Raízes do Nosso Som.  Os eventos foram de interação musical entre os artistas nacionais, internacionais e as comunidades.

Essa categoria juntou instrumentistas dos Estados Unidos (Nova Orleans e Chicago), África, Cuba e Brasil, promovendo, em oito noites, jam sessions, tendo como base das intervenções musicais e das improvisações o samba. Em oito cidades, com auditórios de acústica apurada, sempre às 20h30. 

Só Danço Samba 

Só Danço Samba é um projeto de divulgação da mais brasileira das danças, o samba, nas suas diferentes versões. A interação com o público proporcionou a descoberta de talentos locais. Foram 30 eventos de dança nas periferias das cidades e 15 em shoppings do Estado. Comandado por Walleska Bártolo e seu partner Wellington Lopes, professores com larga experiência em aulas e cursos, o evento gerou a descoberta de novos talentos.

Mostra de Composições

Foram inscritos, aproximadamente 1.200 sambas de todos os estilos, gratuitamente pelo site na plataforma do G1, concorrendo em 60 eliminatórias (20 sambas em cada), com apresentações ao vivo de seus compositores (ou de intérpretes indicados por eles) em 43 Centros Educacionais Unificados (CEUs) e em casas de show espalhados pela cidade. Compositores de todo o Brasil.

Após as eliminatórias, os 120 melhores defenderam suas composições em segunda fase, já no Tom Brasil, casa de shows na zona sul da cidade, com previsão de 2.000 espectadores. Os 120 foram escolhidos por júri composto de um sorteado entre os estudantes do CEU, um entre professores, um entre pessoas da terceira idade da região e um entre músicos da região. Em cada júri também houve dois compositores que não estão participando do concurso.

A escolha em cada eliminatório foi, obrigatoriamente, de dois estilos de samba diferentes. Concorreram todos os estilos: samba enredo, samba-canção, pagode, samba de partido alto, samba de gafieira etc.

A São Paulo Exposamba é coordenada e organizada pela Fábrica do Samba, com apoio do Governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura da Cidade de São Paulo e incentivo cultural do Ministério da Cultura do Governo Federal.