João Donato: CD inédito aos 81 anos

Nascido em Rio Branco (AC) em 17 de Agosto de 1934, João Donato de Oliveira Neto é pianista, acordeonista, arranjador, cantor e compositor. Filho de um piloto de avião, capitão da Polícia Militar e de uma dona de casa, foi criado numa família onde a música era tratada de forma amadora. Mas as coisas começaram a mudar quando a Polícia Militar do Acre foi extinta e os “Oliveira” mudaram-se para o Rio.

Ícone do movimento da Bossa Nova, começou a se apresentar em programas de televisão e rádio aos 15 anos. Aos 22, lançou seu primeiro disco chamado “Chá Dançante”, produzido por Tom Jobim. É considerado à frente de seu tempo: um ano antes de seu primeiro disco, lançou a música “Minha saudade”, composição que seria posteriormente regravada com João Gilberto, no disco solo de Luís Bonfá, considerado como um dos maiores compositores brasileiros mais tocados no mundo.

Sua trajetória começa no acordeom. Porém, por influência de Edson Maciel, instrumentista e compositor, passou a tocar trombone. Também se profissionalizou no piano, mas foi incompreendido pelo público. Um exemplo disso foi o episódio ocorrido em 1958: após gravar “Chega de Saudade”, Donato foi convidado, junto com João Gilberto, a tocar em um hotel. Logo após sua primeira apresentação, a direção do estabelecimento ofereceu pagamento adiantado da temporada inteira e hospedagem gratuita desde que não tocassem mais.

Mas, claro, surgiram outras oportunidades e João Donato foi para Los Angeles onde, por mais de uma década, amadureceu seu estilo e passou a influenciar músicos de países e gêneros diferentes.

Em fevereiro de 2016, a Atelier de Imagem e Comunicação recebeu a missão de divulgar o lançamento pelo Selo Sesc do CD inédito de João Donato: “Donato Elétrico”. Este CD foi gravado aos 81 anos, em parceria com o produtor musical Ronaldo Evangelista. Eles juntaram em estúdio expoentes do cenário musical paulistano atual para criar esse seu novo disco. Os encontros para a realização se deram com integrantes da banda Bixiga 70 e músicos que tocam com artistas como Céu, Anelis Assumpção, Curumin, Tulipa Ruiz, Metá Metá, Otis Trio, além do percussionista, baterista e produtor musical, Guilherme Kastrup.

João Donato

A agência abraçou esta missão! Todo o material produzido pela equipe da Atelier foi distribuído para mais de 80 veículos de comunicação. Resultado? O CD “Donato Elétrico” ganhou destaque nos principais jornais do país: O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, O Globo, Valor Econômico, Estado de Minas, Correio Braziliense. Além disso, ganhou espaço nas revistas Veja e Rolling Stone, nas rádios CBN e Rádio 3 (Espanha) e em matéria no programa Metrópolis, da TV Cultura.

O Selo SESC

O Selo Sesc tem o objetivo de registrar o que de melhor é produzido na área cultural. Constrói um acervo artístico pontuado por obras de variados estilos, da música ao teatro e cinema.

Por meio de loja física, constam no catálogo CD´s que vão de registros folclóricos à artistas renomados atualmente, passando por projetos especiais da música popular brasileira. Os CD´s e DVD´s vão de música à literatura, dança e artes plásticas.

O novo disco de João Donato

“Donato Elétrico” é um disco de Grooves gravado entre janeiro e agosto de 2015, sendo todas as 10 faixas de cunho autoral, sem intervenção de outros músicos. É à moda de seus LP´s dos anos 70, mas dessa vez, o uso de sintetizadores, órgãos e pianos (sugeridos pelo seu produtor Ronaldo Evangelista), deram um ar contemporâneo, único e sem perder a essência do cantor.

A base de todas as músicas são os ritmos brasileiros e as gravações foram praticamente ao vivo. Os títulos surgiram em meio aos ensaios, nas conversas com o produtor, músicos, e remetem ideias vinculadas a cada composição. É o 35º título de sua carreira.

Conheça nossos cases!

Na carte em que Ronaldo Evangelista escreveu para a gênese do disco, pode-se ter um gostinho de como foi a produção: “No meio do caminho da criação do álbum novo, acabamos fazendo pela primeira vez um show do clássico disco Quem é quem, lançado em 1973, coincidência feliz que ajudou a entender mais profundamente não só a criatividade dos arranjos originais como o processo criativo de Donato e contribuiu com o mergulho no som da época. No fim, a intenção original foi cumprida com gosto: só criações originais de Donato, com inspiração e influência mútua de novos músicos que adoram seu som, criado e gravado como se vive – em noites de música muito à vontade.”