A falta de leitura e as tentativas de combate das fake news

Você sabe o que são fake news? São notícias falsas que geram desinformação e se alastram como um rastro de pólvora na sociedade. Mas como isso acontece?

 

 

Segundo o Instituto Pró-Livro, os brasileiros leem apenas dois livros por ano. Essa média é considerada baixa em relação a outros países que, de acordo com a Agência do Senado, pode chegar até 15 livros lidos anualmente. Esse baixo hábito implica diretamente na falta de criação de senso crítico, uma das grandes ferramentas contra as fake news.

Outro ponto a ser ressaltado é que a falta dessa rotina de leitura impede até mesmo que a notícia seja inteiramente lida ou, ainda, que seja compreendida e interpretada. Uma pesquisa realizada pela Universidade Columbia e pelo Instituto Nacional Francês, aponta que cerca de 59% da população compartilha uma notícia após ler somente o primeiro parágrafo. Os produtores das fake news usam, portanto, essa brecha para, em conjunto com uma comunicação apelativa, criarem chamadas extremamente atrativas. Desta forma, o ambiente digital acaba se tornando um campo de guerra entre os conteúdos verídicos e maliciosos.

Como forma de tentar estancar a proliferação de informações mentirosas, várias entidades, entre elas o Google e o Facebook, criaram ferramentas para checar a veracidade do que se é compartilhado. Agora, é possível ver o contexto das notícias publicadas no Facebook ou até mesmo verificar se o resultado da sua busca no Google possui um selo das novas agências de checagem, atestando o conteúdo.

 

 

Criadas pela primeira vez em 2003, as agências de fact-cheking, ou de checagem, surgiram com a premissa de averiguar as informações passadas pelos candidatos na corrida eleitoral dos Estados Unidos. Agora, em 2018, são mais de 149 iniciativas no mundo com o objetivo de constatar a realidade dos fatos apresentados. Confira algumas agências de checagens brasileiras:

 Lupa é a primeira agência de notícias do Brasil a se especializar na técnica jornalística mundialmente conhecida como fact-checking.

Aos Fatos é mantido por uma equipe de profissionais multidisciplinares e multitarefas. Também integra o veículo uma rede de freelancers que compartilha com o time oficial da página a busca da verdade na política.

Estadão Verifica é um blog criado pelo próprio jornal para impedir a disseminação de notícias falsas no país.

Fato ou Fake é a iniciativa do portal Globo.com com o objetivo de apurar as informações que circulam nas redes sociais.

Ações estratégicas como essas são de grande importância para a diminuir a viralização das notícias falsas no âmbito digital. Porém, apesar da importância dessas ferramentas, infelizmente elas ainda não são 100% eficazes. A construção do hábito de leitura ainda deve ser prioridade: em casa, nas escolas, nas horas de lazer. É essencial estabelecer um senso crítico de pensamento e a disposição da leitura para tentar mudar este quadro.

Agência classificada!

 

A Atelier de Imagem e Comunicação está na segunda fase de votação para o Prêmio Top Mega Brasil.

Primeiramente, obrigada pelos votos. E agora é hora de irmos além. Precisamos votar mais uma vez!

A Atelier concorre nas categorias Nacional e Sudeste.

Nesta fase de votação, há opções pré-estabelecidas. É só selecionar “Atelier de Imagem e Comunicação” nas duas categorias e “Ronaldo Tenório” na categoria Nacional.

Importante: é preciso selecionar todas as opções antes de confirmar o voto.

Quem ainda não está cadastrado precisa enviar mensagem para premio@maxpress.com.br, identificando-se profissionalmente. A inclusão será automática e na remessa seguinte o interessado receberá link para votação.

Vamos lá, de novo?

 

Facebook muda algoritmo: fanpages menos relevantes, interações entre pessoas ganham importância

A sua empresa tem uma fanpage no Facebook? Má notícia para ela: Mark Zuckerberg anunciou em seu perfil, em 11 de janeiro, que nos próximos meses o algoritmo da rede social vai priorizar os posts de amigos e familiares em detrimento às publicações feitas por páginas.

Continue reading “Facebook muda algoritmo: fanpages menos relevantes, interações entre pessoas ganham importância”